Páginas

Loading...

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Historia do Acordo Ortográfico

-1907: Foi cogitado a Academia Brasileira de Letras adotar, em suas publicações oficiais, um sistema de grafia simplificado. Mas, nesse, havia lacunas e falhas as quais tiveram de ser revistas.
-1911: Reforma ortográfica do Governo Português.
-1912: Foi publicada a regulamentação definitiva dessa reforma revista de 1911.
-1915: A Academia Brasileira de Letras aprovou a proposta de Silva Ramos no sentido de harmonizar a reforma de 1907 com a de 1911.
-1919: todo o plano reformista simplificado foi revogado para ser mais bem estudado e essa ação gerou muitos protestos acadêmicos.
-1929: A Academia Brasileira de Letras lançou um novo sistema gráfico, no qual havia algumas regras racionais e outras que demonstravam desrespeito à tradição e à etimologia. Esse sistema não foi aceito por muitos jornalistas e liberais.
-1931: Foi celebrado o Acordo entre a Academia Brasileira de Letras e a Academia das Ciências de Lisboa. Esse foi considerado oficial em todo território brasileiro, e questionamentos em relação à acentuação dos vocábulos tiveram de ser feitos no Decreto-lei n. 292 de 23/2/1938.
-1943: O Formulário Ortográfico de 1943, aprovado em 12 de agosto de 1943pela Academia Brasileira de Letras para a organização do Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa do mesmo ano.
-1945: O acordo Ortográfico de 1945 é uma convenção ortográfica assinada em Lisboa, em 6 de outubro daquele ano entre a Academia das Ciências de Lisboa e a Academia Brasileira de Letras. O Decreto nº 35.228/45 de 8 de dezembro, fixou a data de 1º de janeiro de 1946 para vigorar nos países de língua portuguesa, com exceção do Brasil.
-1971: Aprovado pelo Congresso Nacional Brasileiro um projeto de lei o qual introduzia alterações no capítulo de acentuação gráfica, segundo parecer da Academia Brasileira de Letras e da Academia das Ciências de Lisboa, artigo III da Convenção Ortográfica de 29/12/1943. Foi sancionado a Lei 5.675, aproximando as grafias de palavras entre Brasil e Portugal, tal como a abolição do tema dos hiatos em saüdade = saudade/vaïdade/vaidade, bem como o acento circunflexo diferencial nas letras "e" e "o" das sílabas tônicas das palavras homógrafas como almôço=almoço, gôsto=gosto.
-1986: Houve uma nova tentativa de um novo acordo ortográfico mas Portugal rejeitou o texto que precisou ser revisto.
-1990: Foi assinado um acordo(nova versão da tentativa do acordo de 1986) para unificar e simplificar a ortografia dos países lusófonos, aqueles que têm o português como língua oficial(Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe). Em 2004, Tomor Leste também assinou.
-2009: Assinado no dia 29/9/2008 o Decreto- lei n. 6.583, pelo presidente do Brasil, o Acordo Ortográfico passa a vigorar em 1 de janeiro de 2009, num período de transição que termina em 31 de dezembro de 2012. Até lá, valem as duas grafias.

Fonte: http://www2.unitins.br/BibliotecaMidia/Files/Documento/AVA_

sábado, 11 de dezembro de 2010

Prof. Pasquale explica regras do Acordo Ortográfico


Muito solicitado desde foi assinado o Decreto que determina a entrada em vigor do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, o Prof. Pasquale Cipro Neto tem explicado sobre o que mudou e chamou a atenção dos acentos que cairam mas que não houve criação de novas palavras.

Postagens populares