Páginas

Loading...

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

A Retirada do Latim no Curso de Letras


Algumas instituições estão abolindo o latim da grade de Letras. Como entender isso?

O Prof. Francisco Platão Savioli talvez seja mais conhecido pela GRAMÁTICA EM 44 lições, da qual é autor. No curso de Letras temos o referido professor sempre lembrado nas aulas de Linguística. Ele é Licenciado em Língua Portuguesa e Bacharel em Latim e Linguística pela USP. Mestre em Filologia Românica e Linguística pela USP. Doutor em Filologia Românica e Linguística pela USP.

Ele tem ajudado ao concursandos e graduandos em Letras durantes anos. Quem cursa Letras deve ter lido algo que ele escreveu na área de linguística.

Como entender Filologia sem latim?

Alguns professores trabalham com pesquisas a respeito do latim.

O Prof. Ataliba Texeira Castilho analisa a língua e o seu uso. Recentemente ele lançou GRAMÁTICA DO PORTUGUÊS BRASILEIRO. Diferente das outras gramáticas por registrar o modo de falar dos brasileiros, fazendo uma descrição do uso e não da norma gramatical. Ele é graduou-se em Letras Clássicas pela USP, onde fez o Doutorado em Linguística. Com o estudo do latim, pôde avaliar melhor o processo linguístico através do tempo.


A Prof. Mara Rodrigues Vieira é graduada em Português-Latim pela UFRJ. Mestra em Letras Clássicas pela UFRJ.

O Prof. Marcelo Vieira Fernandes é graduado em Português-Latim pela USP. Pós-graduado em Letras Clássicas pela USP.

Como tirar o latim da grade de Letras se há professores para ensinar? Quem argumenta que o Latim não serve pois é uma língua morta, ainda não conhece o jornal EPHEMERIS.

Dê uma olhada http://ephemeris.alcuinus.net/

Trata-se de um jornal em latim.

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Trabalho do dicionarista


Fomos acostumados a pensar no dicionário de Aurélio como aquele com maior autoridade no Brasil. Isso se deu pelo simples fato de sua popularidade entre os professores de português e o público em geral.

Por muito tempo, parecia que sem consultar o "Aurélio", não havia certeza da informação.

Felizmente os tempos são outros. Afinal, todos os dicionaristas merecem o mesmo respeito e a mesma confiabilidade. Nenhum deles conhece tudo o que está registrado no dicionário.

Podemos tomar o próprio Aurélio como exemplo.

Quem tem o Mini Aurélio do Século XXI, 4ª edição, 2001, encontra o seguinte:"Nesta edição, foram pesquisadores nas áreas especializadas:Artur Bisisio Jr.(Comunicação, Editoração e Marketing), Aurélio Baird Buarque Ferreira(Química e Físico-Química), Beatriz Grosso Fleury(Biologia Marinha e Ecologia), Deolindo Couto Filho(Medicina), Flávio Versiani(Economia), Isolda Homem(Arquitetura e Urbanismo), João Carlos dos Anjos(Física de Partícula), Marília Barroso(Filosofia), Vasco Fleury(Engenharia Elétrica)".

Perceba que o dicionarista conta com uma equipe.

Assim sendo, não é um trabalho tão fácil e quem se dedica a isto merece a confiança e o respeito por parte do leitor.

Postagens populares