Páginas

Loading...

sábado, 30 de abril de 2016

Marcelo vai reabrir debate sobre o Acordo Ortográfico


Marcelo  Rabelo de Sousa, eleito presidente de Portugal em 24 de janeiro de 2016, pretende relançar o debate sobre o Acordo Ortográfico aproveitando a visita de quatro dias que fará a Moçambique, país que não ratificou o dito acordo. Segundo o Expresso, o referendo é uma possibilidade para resolver o impasse.

O consultor cultural do presidente da República, Pedro Mexia, diz ao semanário que Marcelo Rabelo tem recebido mensagens de cidadãos e instituições contestando o acordo e que, caso Moçambique e Angola não o ratifiquem "impõem-se uma reflexão sobre a matéria, que é de competência governamental, mas o presidente não deixará de sublimar a utilidade de reflexão".

O Expresso recorda que em 1991 Marcelo Rabelo de Sousa foi um dos 400 subscritores de um manifesto contra o Acordo Ortográfico.

Fonte: http://www.dn.pt/portugal/interior/marcelo-quer-reabrir-debate-sobre-acordo-ortografico-5151401.html

domingo, 10 de abril de 2016

Malaca Casteleiro rejeita fracasso do Acordo


O linguista João Malaca Casteleiro rejeitou qualquer "fracasso" relativamente ao Acordo Ortográfico, de que foi um dos principais impulsionadores, desvalorizou a demora na aplicação e defendeu que "não se deve mexer no que está feito".

"Não há aqui nenhum fracasso. Há naturalmente um tempo de implementação do acordo que exige, digamos, percursos diferentes para os diferentes países", afirmou em  declaração aos jornalistas, à margem da Conferência Internacional sobre o Ensino e Aprendizagem do Português como Língua Estrangeira, que decorreu na Universidade de Macau sexta-feira e sábado.

Questionado se voltaria atrás em algum aspecto do Acordo Ortográfico, Malaca Casteleiro respondeu que "pode haver algum aperfeiçoamento", contudo, "reservaria esse aperfeiçoamento para depois de sua implantação em todos os países de língua portuguesa".

Mas nem todos os membros da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP ratificaram o Acordo Ortográfico, subscrito nos anos de 1990.

Fonte: Diário da Noite: 10/04/2016

Postagens populares