Páginas

Loading...

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Carta Pedindo a Revogação do Acordo Ortográfico


Depois que o Governo brasileiro ter adiado por três anos a obrigatoriedade de aplicação do Acordo Ortográfico para 1 de janeiro de 2016, um grupo de cidadãos portugueses enviou uma carta aberta ao ministro da Educação e Ciência com "um estudo comparativo das incongruências ortográficas existentes entre o texto do Acordo Ortográfico de 1990 e vários vocabulários ortográficos e dicionários".

O linguista Rui Miguel Duarte, autor do estudo, comparou os vocabulários da Academia Brasileira de Letras, coordenado por Evanildo Bechara; o Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa, da Porto editora, coordenado por João Macala Casteleiro; o Vocabulário Ortográfico Português, do Instituto de Linguística Teórica e Computacional; os dicionários da Língua Portuguesa da Porto Editora - com o Acordo Ortográfico, da Língua Portuguesa Online da Priberan e também do conversor ortográfico Lince, desenvolvido pelo ILTEC.

A conclusão deste cruzamento de informação é descrita como "caos ortográfico", pois "estes vocabulários apresentam discrepâncias na grafia dos mesmos vocábulos, em questões em que o AO90 era incongruente, incorreto ou omisso, resolvidas de formas divergentes, o que configura uma verdadeira certidão de óbito do AO90".

Rui Miguel Duarte é Doutor em Literatura e investigador Pós-doutorando do Centro de Estudos Clássicos da Faculdade de Letras de Lisboa.

Fonte: http://www.publico.pt/cultura/noticia/carta-aberta-a-nuno-crato-pede-para-revogar-acordo-ortografico-1580172

A ABL não leva a Língua Portuguesa para a ONU


O adiamento para 2016 da definitiva entrada em vigor do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa frustrou o projeto da Academia Brasileira de Letras (ABL) de desenvolver um amplo movimento para que o idioma passasse a ser adotado como língua de trabalho oficial das Organizações das Nações Unidas (ONU). A Diretoria da ABL, em sua primeira reunião deste ano, divulgou hoje, quarta-feira, dia 23 de janeiro, nota lamentando a decisão e afirmando que, nos primeiros dias de 2013, tão logo a obrigatoriedade da  unificação ortográfica passasse a vigorar plenamente, levaria essa demanda a todos os organismo internacionais.

Ainda segundo a nota, não haveria mais desculpas para que os fóruns oficiais de política exterior continuassem a passar ao largo de um idioma de mais de 260  milhões de falantes, a pretexto das discrepâncias da grafia entre os países que compõem seu universo. "Consequência lógica da simplificação da escrita consagrada no Acordo seria o reconhecimento da crescente importância da lusofonia no cenário internacional e o coroamento natural de um longo processo, amadurecimento sem querer açodamento", afirma o documento. E prossegue:"Houve bastante tempo e oportunidade para que os descordantes se manifestassem. É uma pena que tenham deixado para forçar um adiamento unilateral nas últimas horas do prazo".

Fonte: http://www.academia.org.br/abl/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=14431&sid=960

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

A Nova Ortografia a seu alcnce


Ainda que a entrada em vigor do Acordo Ortográfico tenha ficado para o dia 1º de janeiro de 2016,  por isso é interessante que as pessoas já comecem a estudar o que mudou. Os livros didáticos já trazem a nova ortografia, as gramáticas já trazem as explicações das regras.

Além dos livros didáticos, há blogs e sites explicando as novas regras, há cursos online e só não se atualiza quem não quer.

Mas a antiga está valendo até 31 de dezembro de 2015.



terça-feira, 1 de janeiro de 2013

A Nova Ortografia deve ser corrigida



Hoje (01/01/2-013) deveria entrar em vigor apenas a nova ortografia, mas com o Decreto nº 7.875, de 27 de dezembro de 2012, a data da entrada definitiva ficou para 1º de janeiro de 2016. Entretanto, o que estão divulgando em vários sites e blogs é que será um prazo maior de adaptação. Quando houve a proposta de adiamento, houve também a proposta de uma revisão. Caso isto não ocorra,  seria melhor ficar com a Ortografia de 1971. Para aquela Reforma houve a participação da Academia Brasileira de Filologia, da Academia Brasileira de Letras, da Academia das Ciências de Lisboa, do Conselho Federal de Educação, do Conselho Federal de Cultura e de uma Assessoria Parlamentar de filólogos renomados para aquele momento. Trabalhara durante 4 anos na elaboração da Reforma Ortográfica.

Agora que se trata de um Acordo Ortográfico adotado entre 8 países, no Brasil, apenas a Academia Brasileira de Letras elaborou o VOLP e tomou parte no processo do Acordo. Evanildo Bechara e Domício Proença, ambos da Academia Brasileira de Letras, são também membros da Academia Brasileira de Filologia.

Bechara é Bacharel e Licenciado em Letras Neolatinas, com Aperfeiçoamento em Filologia Românica, e Doutor em Língua Portuguesa, ao passo que Domício Proença Filho é Bacharel  e Licenciado em Letras Neolatinas, com Especialização em Língua e Literatura Espanhola e Doutor em Literatura Brasileira.

Os outros membros da Academia Brasileira de Letras não têm como participar de um trabalho como o da elaboração do VOLP. Quanto aos membros da Academia Brasileira de Filologia, tanto Bechara quanto Domício Proença só são membros porque todos os membros são especialistas na área.

Se não for levado em conta o preparo dos especialistas,é melhor rasgar o Acordo por ser confuso e inválido.

Postagens populares