Páginas

Loading...

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Bechara defende o Acordo Ortográfico


Terminaria em 31 de dezembro de 2012 o prazo para a adaptação dos brasileiros ao novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. Mas pressão de vários setores da sociedade, insatisfeitos com as novas  regras, acabou adiando o período de adaptação às novas regras para o último dia do ano de 2015. O adiamento reacende o debate sobre as regras ortográficas, muito embora jornais, revistas, livros didáticos e documentos oficiais já tenham adotado o novo acordo.

Um dos líderes da ala insatisfeita é o professor Ernani Pimentel. Para ele,o acordo não segue uma lógica clara: "Como se ensina que 'mandachuva' se escreve sem hífen e 'guarda-chuva' com hífen, se as duas palavras se as duas palavras\são formadas por verbo e substantivo? Como se ensina que 'super-homem' se escreve com hífen, por causa da letras 'h', mas 'desumano' não tem 'h' nem hífen?", questiona ele.

Já para o professor Evanildo Bechara, da Academia Brasileira de Letras, é muito cedo para fazer questionamento. "Para o grande público, a implementação de um acordo depende da memória visual das palavras", diz o gramático. Ele não compartilha das críticas sobre o emprego do hífen, já que a dificuldade de seu uso não é exclusividade do português.

Fonte: http://www.multirio.rj.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=777:feliz-ano-novo-com-ortografia-nova&catid=23&Itemid=118

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares