Páginas

Loading...

sábado, 21 de julho de 2012

Preocupação com a escrita dos estudantes


Durante algum tempo os professores de português têm se preocupado com o que os alunos escrevem, e alguns linguistas, por sua vez, fazem sucesso com com esses estudantes por serem defensores das variantes linguísticas.

Não é o linguista que está em sala de aula. As implicações dos linguistas devem se ater ao ambiente acadêmico. O que piora a situação é que pessoas graduadas em curso superior de computação acabam escrevendo mal e utilizando um nome renomado para sustentar a sua ignorância da escrita, quando deveria procurar assimilar a variedade padrão.

Numa pesquisa da Unesp foi constatado que alguns alunos escrevem "Serca de", "espozo", "concerteza", "centido", "poriso" e "eis namorado". Apesquisa foi feita na rede pública de ensino em Rio Preto com 539 alunos da 5ª a 8ª.

A linguista Liciani Ester Tenani, coordenadora da pesquisa, afirma: "São palavras comuns, de uso frequente, que deveriam ser escritas corretamente nesta etapa do ensino, conforme pregam os Parâmetros Curriculares Nacionais". Noutro trecho ela afirma: "Se o aluno não tem o domínio da forma culta, acaba transpondo termos como 'fexado' para situações que requerem o uso correto da língua, como uma redação escolar".

Luciani Ester Tenani:

Bacharela em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas (1990-1993).
Mestra em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas (1994-1996).
Doutora em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas (1996-2002).

Já Maria Izabel Azevedo Noronha, integrante do Conselho Nacional de Educação, diz: "Hoje o aluno lê cada vez menos. E não há regra preestabelecida que ensine a escrever corretamente, ele precisa se familiarizar com as palavras, e isso só se faz lendo". Afirma ainda que outro culpado pelos erros cometidos pelo aluno é o uso distorcido da língua nas redes sociais e no bate-papo.

Maria Izabel Azevedo Noronha:

Graduada em Letras pela Universidade Metodista de Piracicaba (1982-1985).
Mestra em Letras pela Universidade Metodista de Piracicaba (1992-1995).


Fonte: http://www.diarioweb.com.br/novoportal/Noticias/Educacao/61747,,Estudantes+levam+nota+zero+em+gramatica+e+ortografia.aspx

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog

Postagens populares