Páginas

Loading...

quarta-feira, 11 de abril de 2012

Angola e Moçambique e o Acordo Ortográfico





Angola e Moçambique querem gerir o seu tempo na ratificação do Acordo.

Fundamentos políticos, econômicos, jurídicos e linguísticos. A implantação do Acordo Ortográfico na totalidade da CPLP continua em discussão e o encontro de ministros da Educação em Luanda, há uma semana e meia, trouxe à luz novos argumentos sobre os impasses da ratificação de Angola e Moçambique.

Há passos por dar, dizem responsáveis políticos e especialistas da língua dos dois países. Mas a posição angolana e moçambicana não são absolutamente coincidentes. O próximo passo incontornável para Angola, é a elaboração de um Vocabulário Ortográfico Nacional, diz ao PÚBLICO, de Luanda, Paula Henriques, coordenadora da Comissão Nacional do Instituto Internacional da Língua Portuguesa em Angola.

Segundo esta responsável, a ratificação angolana "prevê-se para este ano". E estará já requisitado financiamento ao Fundo especial da CPLP e outros fundos de cooperação para a elaboração do Vocabulário Ortográfico Nacional angolano a ter em conta na composição do Vocabulário Ortográfico Comum. Porém, o documento de decisões finais que saiu do VII Encontro de Ministros da Educação afirma apenas a necessidade de um "diagnóstico"  aos "constrangimentos" à aplicação do acordo, missão à desenvolver por um Secretariado Técnico Permanente - Portugal/Angola/Moçambique - com o apoio do Conselho Científico do Instituto Internacional da Língua Portuguesa e academia.

Fonte:  http://ilcao.cedilha.net/?p=5456#more-5456

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog

Postagens populares